Novos princípios de qualidade do turismo – Bons para os turistas e para as pequenas empresas

A Comissão Europeia propôs hoje (20.02.20149 um conjunto de princípios voluntários de qualidade do turismo europeu para que os turistas que viajam noutros Estados-Membros ou que visitam o nosso continente provenientes de um país terceiro considerem que tiraram bom partido do seu dinheiro.

Estes princípios cobrem quatro domínios principais: a formação de pessoal sob a orientação de um coordenador da qualidade, a política de satisfação dos consumidores, a fim de garantir uma resposta efetiva às queixas apresentadas pelos turistas, a limpeza e manutenção, e a exatidão e fiabilidade da informação, pelo menos na língua estrangeira mais relevante para os consumidores. É essencial que os turistas tenham acesso a uma informação fiável e atualizada sobre a qualidade dos serviços turísticos para poderem estabelecer uma diferença entre produtos concorrentes, fazer uma escolha informada e ultrapassar obstáculos linguísticos. Ao aderir aos princípios, será mais fácil para as pequenas e médias empresas (PME) mostrar que oferecem um serviço de elevada qualidade. Desta forma, a proposta auxiliará as PME, que representam mais de 90% do setor do turismo da UE.

Nas palavras de Antonio Tajani, Vice-Presidente da Comissão Europeia e Comissário Europeu responsável pela Indústria e pelo Empreendedorismo, «os prestadores de serviços turísticos poderão dar garantias aos consumidores da elevada qualidade dos seus serviços, o que constitui uma forte vantagem competitiva para as empresas, em particular as PME. Esta proposta é um instrumento importante para continuar a promover o turismo que, nos últimos cinco anos, foi o campeão do crescimento na Europa. A promoção de serviços turísticos europeus de elevada qualidade contribuirá para intensificar os fluxos turísticos tanto entre Estados-Membros como provenientes de países terceiros e complementará outras iniciativas europeias que perseguem os mesmos objetivos, tais como as medidas de facilitação de vistos para turistas destes países e a promoção da Europa como um conjunto de destinos de alta qualidade.»

Princípios europeus favoráveis a empresas e consumidores

Os princípios recomendados auxiliarão os prestadores de serviços turísticos a ganhar visibilidade em mercados de maiores dimensões, sobretudo nos países terceiros As atuais diferenças na avaliação da qualidade dos serviços turísticos podem confundir os turistas. Por exemplo, os turistas que viajam além-fronteiras podem ter dificuldade em obter informações coerentes que lhes permitam compreender com facilidade qual o nível de qualidade que podem esperar dos serviços fornecidos por diferentes prestadores, o que reduz a sua capacidade de fazerem uma escolha informada, em especial quando viajam para outro Estado-Membro ou provêm de países terceiros. As empresas que investem na qualidade não são, portanto, recompensadas. Esta situação desencoraja a promoção da qualidade por parte do setor, em especial pelas PME com recursos financeiros limitados. É por este motivo que a Comissão apresentou hoje os seguintes princípios, que deverão ser respeitados pelas empresas que os quiserem subscrever:

1. Os prestadores de serviços turísticos que adotarem os princípios devem garantir a formação de todos os trabalhadores envolvidos na prestação de serviços diretamente aos consumidores, com vista a assegurar a boa execução das tarefas que lhes são confiadas. Para cumprirem a recomendação, terão igualmente de:

- registar a formação dada aos trabalhadores em registo próprio para o efeito;

- designar um coordenador da qualidade, a fim de assegurar uma abordagem coerente da gestão da qualidade dos serviços prestados e

- garantir o envolvimento dos trabalhadores no processo de qualidade.

2. Aplicar uma política de satisfação dos consumidores, no âmbito da qual se crie um mecanismo de tratamento das queixas dos consumidores no local da prestação do serviço ou via Internet e se garanta uma resposta célere às queixas apresentadas pelos consumidores. Os prestadores de serviços turísticos devem ainda realizar inquéritos de satisfação junto dos consumidores e utilizar os resultados alcançados para melhorar a qualidade dos serviços.

3. No que diz respeito às instalações, exige-se que os prestadores de serviços turísticos conservem um plano de limpeza e manutenção documentado.

4. Os prestadores de serviços turísticos devem fornecer aos consumidores informação, nomeadamente sobre os costumes locais, o património, as tradições, os serviços e produtos e as questões de sustentabilidade.

5. Devem ainda garantir que a informação é fiável, correta, clara e acessível, e que é fornecida pelo menos na língua estrangeira mais relevante para os consumidores, se tal se revelar adequado para o local e o conceito comercial.

Como irão funcionar os princípios na prática?

Esta iniciativa é facultativa para os Estados-Membros, pelo que não impõe quaisquer encargos desnecessários para as respetivas administrações. No entanto, convidam-se os Estados-Membros a coordenar, acompanhar e promover a aplicação dos princípios supracitados nos respetivos territórios. As recomendações propostas serão agora debatidas pelo Conselho durante as Presidências grega e italiana da UE.

Fonte: http://europa.eu/rapid/press-release_IP-14-168_pt.htm

Programa e aulas de Marketing

Programa de Marketing 2013_2014

Cronograma aulas e trabalhos

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS

Lista de trabalhos de Marketing, Comunicação e Consumo 2006_2014

Alimentação & Bebidas

Absolut Vodka; Águas Premium; Azeite Lagares da Catraia; Ben&Jerry’s; Capri-Sonne; Compal; Delta; Denegro; Frize; Funmácia; Gelados Nestlé; H3; Iogurtes A Leiteira; Knorr; Licor Beirão; McDonald’s; Mimosa; Nespresso; Gallo; Oliveira da Serra; Red Bull; Sagres; Sumol; Sunlover; Super Bock; Vinho Porta de Sta. Catarina; Vinho Quinta de Santa Eufémia; Wonka

Automóveis

Car Club; Cat Rental; Mercedes Benz; Peugeot; Toyota Prius; VW Up

Banca e Seguros

Banif; BES; BPI; BPN; CGD; Liberty; Montepio

Brinquedos e parques infantis

Barbie, Chicco; Kidzania; Papagaio sem Penas; Science4You; Toys´r´Us

Cultura

Allways Music Production; Central Musical; CCB; Cinemateca; Cobra Discos; Enchufada; Leya; Teatro Politeama; Teatro da Trindade

Decoração

AKI; A Vida Portuguesa; Ikea; Leroy Merlin

Desporto

Benfica; Decathlon; Estoril Praia; Kit de reparação de pranchas de Surf; Real Madrid.

Grande Distribuição

Auchan; Continente; Minipreço; Pingo Doce

Indústria

Corticeira Amorim; Pelcor; Philip Morris; Portucel; Secil

Lazer & Entretenimento

Akiáfesta; A Vida é Bela; Bairro Alto; Chapitô; Columbia Tristar Warner; Festivais de música; FNAC; Gallery; Holmes Place, Ipod; Lomo; Museu virtual RTP; Nintendo; Optimus Alive; Parque Aventura Sniper; Pixmania; Saída de Emergência; Tectoy; Transportes nocturnos para jovens; Videojogos; Zoo de Lisboa

Marketing da Saúde

Casa dos Leões; CintraMédica; Comunicação dos medicamentos sujeitos a receita médica; Durex; Glaxo Smith Kline; Hospital Garcia de Orta; Instalmed; Laboratório Azevedo; Medicamentos naturais ou químicos?

Marketing, estudos de mercado e publicidade

Análise concorrencial de anúncios; Atendimento nos serviços; Atendimento e profissões no turismo; Call Center em Cabo Verde; Consumer Channel; Diagonal Design; Draft; Edic; Glow branding you; Google Adwords; H+K Strategies; Inovação na Criatividade Publicitária; Lançamento de loja online; “Made in Portugal”; Marketing Pessoal; Marketing Sensorial; MSF Partners; Product placement em filmes e no cinema infantil; Smart Advertising; Saturação publicitária na TV e na Internet; Sites de compras colectivas; Tendências de Design aplicadas ao Marketing e à Comunicação

Marketing Político & Religioso

A criação de um novo partido político; PS; PSD; Seminário Baptista; Taglit Birthright Israel

Marketing social, educativo e de causas

Batoto Yetu; Campanha “Menos um carro”; ColorAdd; Consumer Classroom; ISCSP; Khan Academy; Revista Cais; Terra dos Sonhos

Media

Advergames; Best Rock; Canal de TV para universitários; Cidade FM; Conteúdos de imprensa para invisuais; Fox; Mega FM; Produções Fictícias; Rádio Oxigénio; Revista erótica feminina; Revistas Femininas; RTP1; Serious Games; Stereonews; 5º canal de TV pública

Moda e Beleza

 Atelier Fátima Alves; A Outra Face da Lua; Benetton; Body Shop; Cão Azul; Dress a Day; Fly London; Knot; La Redoute; Lenços dos namorados; MyStetik; Nivea; Parfois; Quiksilver; Roupa Lego; Salsa; Seaside; Swatch; Shoes of Prey; Vitrinismo; Tiffosi Kids; Throttleman

Recursos Humanos

Pluriways

Serviço público

Carris; CTT; C.M. Oeiras; Força Aérea Portuguesa; Tribunal de Contas

Tecnologias e Sociedade de Informação

Apple; eBay; Facebook; HP; Empresa de legendagem Transfast; Magalhães;

Telecomunicações

Meo; Phone-Ix; PT; PT Contact; TMN e-escolas; Vodafone; Vodafone TV

Turismo e Restauração

Agência de viagens para jovens; Aldeias do Xisto; Amo.te; Costa Vicentina; Cruzeiro Musical; Emirates; Faia Brava; Hotéis Altis; Hotel Miragem; Hotéis Vila Galé; Hotel Iberostar; Jeronymo; IntraRail; Low-cost intercontinentais; Marrokos Bar; Only Apartments; Papa-Léguas; Pastéis de Belém; Parque Aventura Sniper; Pousadas de Portugal; Press-trips; Quiosques de refrescos; Rent a Fun; Starbucks; TAP; TravelTailors; Turismo de Portugal; Turismo de Lisboa; White

Regras e temas de Projecto de Investigação (Mestrado)

Regras da disciplina para o Mestrado em Comunicação Social:
Projecto de Investigação e Dissertação MESTRADO – REGRAS
Regulamento do 2º ciclo de estudos

O que se espera da cadeira é que o aluno complete o Anexo A e o defenda oralmente.

Lista de temas propostos aos alunos:
TEMAS SEMINARIO CC_2013_2014

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE UMA DISSERTAÇÃO DE MESTRADO OU TESE DE DOUTORAMENTO

Cronograma aulas e trabalhos

Para os meus orientandos de Seminário

Aconselho a leitura deste documento: Seminário de Investigação_ETAPAS

DATAS MAIS RELEVANTES – 2013/2014

Marketing: temas de trabalho 3 Mar; trabalho individual: verificar; trabalho grupo 30 Abr; teste 20 Mai; ap. oral trabalhos 27 Mai.

Seminário ou Estágio: desenho pesquisa 6 Mar; ap. orais progressos 25 e 27 Março; recolha dados 10 Abril; análise dados 29 Abril; envio do Seminário 8 Maio; ap. orais: 22, 27 e 29 Maio. DEFESAS 18 e 19 Jun (ép. normal), 9 e 10 Jul (ép.recurso), 10 e 11 Set (ép. especial).

Projecto de Investigação de Mestrado: tema 11 Mar; orientador 25 Mar; ap. oral pré-projecto 2 Abr; envio Projecto 14 Mai; apresentação oral e discussão do Projecto 21 e 28 Mai. DEFESAS 17 Jun, 8 Jul.

CRONOGRAMA COMPLETO DE AULAS E TRABALHOS

Carlos Coelho: “Não há sítios bons e baratos”

Publituris, 14 de Janeiro de 2014 às 15:16 por Raquel Relvas Neto

“Se Lisboa é a cidade mais bonita do mundo, por que é que tem preços baixos?”. Carlos Coelho alertou que “não há sítios bons e baratos”. “Temos de subir os preços”, adverte, realçando que a desculpa dada muitas vezes de que “Portugal não tem escala”, não se justifica, exactamente porque “as coisas mais pequenas são as mais valiosas”. “Enquanto não tivermos a coragem de nos valorizarmos a nós próprios, os outros não nos vão valorizar, porque não têm interesse em aumentar os preços.” O responsável salientou que o turismo “é a indústria que tem como obrigação tirar valor daquilo que o país tem e acrescentar valor”. O presidente da Ivity termina realçando que “fazer uma marca é contar uma história muito sedutora e continuar no dia seguinte”, que leva o seu tempo: ““é como uma relação amorosa”, primeiro há que chamar a atenção, criar desejo, cortejar, seduzir e amar, “fazer-se isto com muito dinheiro e muito depressa é prostituição”.