Arquivo da Categoria: Pesquisa de Marketing

Sector do turismo representou 13,3% das exportações em 2012

Diário Económico, 10.10.2013
http://economico.sapo.pt/public/uploads/especiais_sp/desafios.pdf

LUSA e PÚBLICO, 27/09/2012 – 08:13
O sector do turismo é o mais representativo em termos de exportações de serviços em Portugal, sendo responsável por 42,5% do total em 2011, com variações homólogas positivas até aos dados mais recentes, relativos a Julho deste ano. De acordo com valores do Banco de Portugal, em Julho de 2012 as exportações de serviços no sector do turismo cresceram 8,3% face ao período homólogo de 2011, depois de um aumento de 4,1% no segundo trimestre e 7,2% nos primeiros três meses do ano. Por seu lado, no total da economia, um número muito debatido dentro do ramo, o turismo representava 9,2% do produto interno bruto (PIB) em 2010, segundo dados reunidos pelo Turismo de Portugal a partir do Instituto Nacional de Estatística. O banco central, no seu boletim de Verão, sublinhou que as exportações do turismo devem ter uma “evolução favorável” este ano, contrariando a tendência dos serviços em geral em 2012.

Contributo de 1267 milhões para a balança corrente

Já em termos de importações, o turismo representou 26,1% do total em 2011, tendo-se verificado uma redução de 3,7% no segundo trimestre deste ano. Desta forma, “no segundo trimestre de 2012, o saldo da balança turística prestou um contributo de 1267 milhões de euros no saldo da balança corrente, que assim atingiu um saldo negativo de 1158,8 milhões de euros”, podia ler-se no documento de Setembro sobre os resultados do sector do Turismo de Portugal. “A balança corrente, sem o contributo do sector do turismo, atingiu um saldo negativo de 2425,8 milhões de euros, no segundo trimestre deste ano, valor que correspondeu a um crescimento, face ao trimestre homólogo de 2011”, acrescentavam os autores. A taxa de cobertura da balança turística foi de 273,9% em 2011, tendo crescido 32,7 pontos percentuais no segundo trimestre deste ano face ao mesmo período do ano passado.

84% dos portugueses nunca fez uma compra online

22 de Outubro de 2013 por Hipersuper

Mais de 84% dos consumidores portugueses nunca realizou uma compra online, seja por falta de hábito, desconhecimento, falta de segurança ou receio de serem burlados, ou porque preferem efectuar as suas compras em loja.

Esta é principal conclusão do estudo “Portugal 2013: Cidadãos Digitais, Consumidores Analógicos” da GfK, que analisa o comportamento e consumo da população portuguesa no mundo digital.  O crescimento exponencial do fenómeno digital mudou a vida dos indivíduos – a forma como vivem, como se relacionam, como compram e, inclusivamente, a forma como interagem com as marcas. Mas, se a população portuguesa que utiliza a internet, de forma regular, está a aumentar (51% em 2013 versus 47% em 2011), assim como o número de indivíduos que já efectuou compras e transacções online (16% em 2013 versus 2% em 2011), a realidade é que população portuguesa mantém um perfil de consumo tendencialmente analógico. O estudo realizado pela GfK em Setembro de 2013 constatou que a população portuguesa se divide quase equitativamente entre os utilizadores regulares de internet (51%), que despendem em média uma hora online, e os que não utilizam este meio (49%). No entanto, no que diz respeito às compras online, 84% dos indivíduos nunca realizou qualquer compra através deste canal – sendo que, destes, 48% não o faz por falta de hábito ou por desconhecimento, 26% por falta de segurança/ receio de serem burlados e 23% porque prefere efectuar as suas compras na loja e/ou ver o produto fisicamente. Entre os 16% de portugueses que já efectuou compras pela internet, 40% cento já adquiriu roupa, calçado e acessórios, 23% viagens e/ou bilhetes de avião, 21 % livros e CD de música, 21% equipamentos de telecomunicações e 20% bilhetes para espectáculos.

Há mais a comprar portugueses a comprar online

Briefing, sexta, 11 outubro 2013 13:42

Há mais a comprar online

As redes sociais (76 por cento) e a publicidade na internet (64 por cento) são os locais escolhidos pelos sites para anunciarem o negócio. Que está em crescimento, segundo indicam os resultados do Barómetro Trimestral ACEPI/Netsonda “Comércio Electrónico em Portugal”, apresentados pela ACEPI – Associação do Comércio Electrónico e da Publicidade Interactiva. Dados desta pesquisa, relativa ao segundo trimestre de 2013, mostram que 72 por cento dos sites inquiridos afirmaram ter aumentado o volume de vendas face a período homólogo. De acordo com a ACEPI, são informações que reforçam as perspetivas de crescimento do comércio eletrónico em Portugal. Mostra, ainda, que 65 por cento dos sites inquiridos registaram um aumento do número de clientes, 14 por cento registaram um volume de vendas superior a 1 milhão de euros e 22 por cento indicaram ter a expetativa de manter o volume de vendas no próximo trimestre. Produtos informáticos (22 por cento), artigos de desporto e lazer (17 por cento), material de arte e decoração (17 por cento) e equipamento eletrónico e telemóveis (17 por cento) lideram o ranking dos principais produtos transacionados neste período, sendo pagos através de Paypal, à cobrança e cartão de crédito.

Exportações de calçado português para fora da UE sobem 40%

 
14/10/13, 09:17
OJE/Lusa

As exportações portuguesas de calçado para fora da União Europeia (UE) já cresceram este ano cerca de 40% e, entre os mercados emergentes, a China “é cada vez mais importante. Mundialmente, em termos de qualidade e de preços, estamos no pelotão da frente”, afirma Pedro Silva, diretor comercial da Associação Portuguesa de Industriais de Calçado, Componentes, Artigos de Pele e Sucedâneos (APICCAPS), a propósito da última edição da Micam Xangai, que terminou este fim de semana na capital económica da China. Trata-se de um dos mais prestigiados certames do setor, organizado pela Feira de Milão e a Associação Italiana de Fabricantes de Calçado, e contou com uma participação recorde de empresas portuguesas: 16. “Há um grande apetite pelos produtos europeus”, realçou Pedro Silva acerca do mercado chinês. Na sexta-feira, dia da abertura do certame de Xangai, o presidente da APICCAPS, Fortunato Frederico, disse que a China já é “um mercado promissor” para o calçado português e, dentro de dois a três anos, será mesmo “uma referência”. “Este mercado vai explodir”, afirmou Fortunato Frederico. A APICCAPS reúne cerca de 700 empresas, que produzem anualmente cerca de 70 milhões de pares de sapatos: “95% dos quais para exportação”, referiu o diretor comercial da associação. As exportações de calçado português para a China triplicaram nos últimos quatro anos, devendo exceder os 30 mil milhões de dólares (22,180 milhões de euros) em 2013, pela primeira vez.

Nielsen lança sistema para medir publicidade em multi-plataformas

Briefing, quarta, 16 outubro 2013 11:18

Nielsen lança sistema para medir publicidade em multi-plataformas

A Nielsen, empresa global de pesquisas de mercado, lançou um novo sistema de medição da publicidade na televisão e no online, noticia o jornal The Guardian.  A análise vai ter em conta os dados de exposição de anúncios em televisão e nos canais online, dando origem a um relatório sobre a audiência combinada das duas plataformas. Os anunciantes, as agências e os media ficarão com informações sobre quantas pessoas, por idade e sexo, veem a publicidade na televisão e no online. A Nielsen afirma em comunicado que este novo sistema, ao mostrar a relação custo-eficácia nos dois suportes, deixa claro para as marcas qual o melhor mix TV/online que deve ser usado. 

Portugal ganha notoriedade na internet como destino turístico

Portugal ganha notoriedade na internet como destino turístico

No último semestre, o interesse por Portugal como destino de férias disparou globalmente nas pesquisas feitas no Google, tendo a procura por referências associadas a “férias” e “Portugal” aumentado mais de 20% em relação ao mesmo período do ano passado, o que representa o “segundo maior crescimento entre os destinos concorrentes”. Os dados foram divulgados ontem pelo Turismo de Portugal, segundo o qual, no período em análise, tanto o número de visitas ao site VisitPortugal link externo como o número de fãs do VisitPortugal no Facebook triplicaram face ao período homólogo, estando esta página a alcançar em média 12 milhões de utilizadores únicos por semana. Este reforço de notoriedade do país enquanto destino turístico na internet é o “resultado da sua primeira campanha turística realizada exclusivamente online”, defende o Turismo de Portugal em nota de imprensa. A campanha internacional, que resulta de um investimento de cinco milhões de euros, decorre em 13 mercados (Brasil, Alemanha, Espanha, Holanda, França, Reino Unido, Estados Unidos, Irlanda, Itália, Dinamarca, Suécia, Polónia e Rússia) e é veiculada através do Google, YouTube, Facebook e em sites específicos de alguns mercados, conduzindo depois o tráfego gerado nestes canais para o portal VisitPortugal e as suas redes sociais.

Site VisitPortugal renovado

Também ontem, o Turismo de Portugal lançou a nova versão do site VisitPortugal, que pretende reforçar a promoção turística internacional do País no meio online e nas redes sociais, bem como aumentar a visibilidade da oferta turística das empresas nacionais. O novo portal está disponível em dez idiomas e apresenta “mais funcionalidades, um novo design, nova tecnologia e uma experiência de navegação mais intuitiva e participativa”, adianta o Turismo de Portugal. “Ao tornar possível que o utilizador comente, goste, partilhe e edite textos e imagens, obtenha informação em tempo real através de e-mail e webchat e crie as suas próprias brochuras e itinerários, privilegia a interação com o potencial turista”, acrescenta.

O novo site representa um investimento de 160 mil euros, que compara com os 900 mil euros investidos em 2004 aquando do lançamento da anterior versão da plataforma. Em breve, toda a informação sobre a oferta turística (com 11 mil registos), experiências e sugestões estarão também disponíveis nos dispositivos móveis, nomeadamente smartphones e tablets.

“O lançamento deste novo portal está inserido na estratégia de promoção de Portugal que tem como objectivo acompanhar as novas tendências de consumo no turismo, muito influenciado pela internet e pela recomendação de familiares e amigos”, explica o Turismo de Portugal.

Fonte: Marketeer, 15 de Outubro, 2013

Continente cria serviço para animais de estimação

Mais um passo no Marketing Relacional / CRM da insígnia.

10 de Outubro de 2013 às 17:11:08, Meios & Publicidade, por PEDRO DURÃES

Para ajudar os consumidores que têm animais de estimação, o Continente, insígnia da Sonae, acaba de lançar um novo portal, o Pet Online. Trata-se de um site  interactivo onde é possível encontrar informação gratuita sobre cães e gatos em temas como alimentação, saúde, segurança ou higiene. Aqui, o médico veterinário Carlos Sousa esclarece dúvidas e fala sobre vários temas relacionados com a vida do animal como a legislação, reprodução, comportamento, exercício físico, educação ou parasitas. Na área Vet Responde, Carlos Sousa responde ainda às questões colocadas pelos donos de cães e gatos sobre nutrição, saúde e bem-estar. A par do lançamento do site, o Continente leva a cabo o passatempo “O meu pet é que se diverte!”, em que oferece um kit de produtos e brinquedos a quem enviar até dia 4 de Novembro uma fotografia do cão ou gato e chegar às 10 mais votadas no site.

Turismo: Portugal vive ‘ano de ouro’ em distinções em 2013

29 de Setembro de 2013 às 12:59:22, por MEIOS & PUBLICIDADE

O turismo em Portugal já conquistou em 2013 mais do triplo dos prémios que em 2012, seja pelos destinos mais baratos, praias “maravilhosamente únicas”, um Alentejo “obrigatório” ou o pastel de nata como um dos melhores doces da Europa. De acordo com os dados disponíveis até ao final da semana passada, Portugal somava quase 50 distinções em apenas nove meses, contra os cerca de 15 prémios que recebeu durante todo o ano de 2012.

Entre as entidades que atribuíram os galardões, constam jornais como o The Guardian, New York Times e El Pais/Lonely Planet (editora), televisões como a norte-americana CNN, revistas como a Forbes, blogues como o Huffington Post, empresas e associações internacionais de turismo, ‘sites’ e imprensa especializada no setor.

Janeiro, Agosto e Setembro foram os meses das maiores conquistas, cabendo o primeiro prémio a três praias portuguesas eleitas pelo The Guardian “entre destinos mais baratos para 2013″. Mais tarde, em maio, a TripAdvisor concentrava a sua atenção na cidade algarvia de Lagos, onde considera situar-se “uma das dez praias ‘maravilhosamente únicas’ do mundo”.

No principal mês de verão, a CNN colocava o Guincho “no ‘Top 10′ das melhores praias de cidade da Europa” e o The Huffington Post considerava a Comporta como o “destino de eleição para os ‘verdadeiros’ europeus”. A Caparica também consta no ‘Top 10′ das melhores praias citadinas do mundo, segundo a Cheapflights. Lisboa e o seu pastel de nata também afirmaram presença nas lista dos melhores, com o El Pais/Lonely Planet a colocar esta iguaria “entre a melhor doçaria da Europa”.A capital do país foi uma das principais distinguidas quer por ser “o destino mais barato para 2013″, segundo a Forbes, um dos “destinos best-value da Europa”, de acordo com a Lonely Planet, o “2.º melhor destino europeu”, pela European Best Destinations, ou a “4.ª cidade mais bonita do mundo”, pela UCityGuides. Mas não ficou por aqui. Alcançou ainda a categoria dos “dez destinos favoritos de turistas de cruzeiros”, de acordo com o inquérito a passageiros internacionais de cruzeiros 2012, e a liderança do top “Melhores Hostels em 2013″, segundo a Publituris/HostelWorld.

No geral, o turismo em Portugal marcou presença a nível internacional, com destaque ainda para o Algarve que a TravelSupermarket coloca nos dez melhores “destinos de férias de famílias em 2013″, o Alentejo considerado pela Condé Nast Traveler como “destino obrigatório” e o Douro eleito o “melhor itinerário turístico fluvial da Europa”, pelo The Huffington Post. A Ecopista do Dão foi ainda distinguida pelos Excellent greenways awarded at 6th European Greenways Award. Mas não só, a Invicta junta-se também à lista dos prémios, sendo o Porto classificado pela Lonely Planet como “o melhor destino europeu de 2013″ ou situando-se na 28.ª posição em 46 locais a visitar este ano, de acordo com o New York Times.

Como país, Portugal é ainda escolhido pela Worlwide Holiday Costs como o “7.º destino de férias mais barato para britânicos”, sendo ainda considerado na Índia como “o melhor destino de arte e cultura”, segundo a Today’s Traveller Awards 2013/Publituris, e está no “Top 10″ da “preferência dos brasileiros para viagens de incentivo”, de acordo com o Turisver.

Só da World Travel Awards/Público, Portugal contou com nove prémios europeus, dois no Mediterrâneo e dez nacionais, mas é a Condé Nast Traveler que atribui ao país lusitano o prémio de “melhor país para viajar em 2013″. (Lusa)

Portugueses preferem “ver as montras” a pesquisar na Net

HiperSuper, 4.10.2013

Apesar do número crescente de consumidores portugueses que prefere pesquisar na Internet antes de efectuar uma compra importante, a grande maioria continua a preferir visitar as lojas e/ou ver as montras (68%).

Esta é uma tendência com maior incidência entre as faixas etárias mais velhas (93% dos indivíduos entre os 55 e os 65 anos pesquisam primeiro nas lojas e só 6% o fazem na Internet). Já entre os jovens dos 18 aos 24 anos, o hábito começa a ser primeiro a consulta na web (65% contra 35% que recorre às lojas como primeira fonte de informação). Os dados integram uma análise recente do Observador Cetelem. A análise verificou que os portugueses dão valor à possibilidade de tocar nos produtos da loja, assim como à sua experimentação. Relativamente à possibilidade de “tocar nos produtos”, 64% “valoriza” esta opção e 28% “valoriza muito”. O experimentar os produtos na loja é “valorizado” por 67% dos consumidores e “muito valorizado” por 25%. Lojas que criam eventos ou experiências são também valorizadas pela grande maioria dos portugueses (82%). No entanto, esta tendência destaca-se menos entre os indivíduos mais velhos: 78% entre os indivíduos dos 45 aos 54 anos e 68% entre os indivíduos dos 55 aos 65 anos. «A experiência in situ na loja conserva toda a sua importância aos olhos dos consumidores, uma vez que estes consideram a sua própria pesquisa na loja como sendo, em média, a mais influente. “Só acredito no que vejo” poderia ser o slogan deste consumidor racional. Mesmo na era da desmaterialização, viver “a experiência” dos produtos – vê-los, senti-los e tocá-los -, continua a ser o melhor modo de os comparar», defende Diogo Lopes Pereira, director de marketing do Cetelem.

Ficha Técnica
Esta análise foi realizada em colaboração com a Nielsen e aplicada, através de um inquérito quantitativo, a 600 indivíduos de Portugal Continental, de ambos os sexos, dos 18 aos 65 anos, entre o período de 26 a 27 Junho. O erro máximo é de +0,4 para um intervalo de confiança de 95%.

Hugo Veiga, português, é o melhor copywriter do mundo

Marketeer, 9.10.2013
O criativo portuense Hugo Veiga (um dos responsáveis pela campanha “Dove Real Beauty Sketches”, da Ogilvy São Paulo) ocupa o primeiro lugar na lista dos 10 melhores copywriters do Cannes Report 2013, tornando-se o primeiro português a obter tal distinção. A primeira posição no ranking deve-se a cinco projectos diferentes que ganharam Leão em Cannes, e nos quais o português participou, com destaque para a campanha “Dove Real Beauty Sketches”, que conquistou o Grande Prémio de Titanium – também o primeiro atribuído a um português. Diego Machado, que fez dupla com Hugo Veiga, surge também no primeiro lugar dos melhores directores de arte do mundo do Cannes Report 2013, enquanto a Ogilvy Brasil foi eleita a Agência do Ano em Cannes. Outro português a trabalhar na mesma agência, João Coutinho, está no nono lugar da lista dos melhores directores de arte do Cannes Report 2013.

Recorde-se que a campanha “Dove Real Beauty Sketches” é considerada a mais vista de sempre na internet.