Consumo dos portugueses fora do lar

HiperSuper, Por a 15 de Setembro de 2016 as 17:47

Por a 15 de Setembro de 2016 as 17:47
Nielsen

Um total de 23% dos portugueses fazem refeições fora de casa pelo menos uma vez por semana e 15% recorrem ao take away ou entregas ao domicílio com a mesma frequência, segundo o relatório Global Out-of-Home Dining Survey, recentemente desenvolvido pela Nielsen. Os resultados estão em linha com a média europeia.

“Os portugueses têm se mostrado disponíveis, caso lhes sobre algum dinheiro após as despesas habituais, para o gastar em entretenimento fora do lar”, sublinha Jorge Macôr de Brito, Retailer Services Associate Manager da Nielsen.

A média mundial indica que cerca de metade da população opta por fazer uma refeição fora de casa pelo menos uma vez por semana. Os consumidores das regiões Ásia-Pacífico e América do Norte são especialmente adeptos deste tipo de refeições.

tipoderefeicaoNo que diz respeito ao tipo de refeições praticada fora de casa, os portugueses, em conformidade com a média europeia, preferem o jantar (68%). Esta “é uma ótima notícia para Portugal, uma vez que o ticket médio de jantar é superior ao de almoço”. Estónia, Eslováquia, Eslovénia, França, Hungria, Letónia, Lituânia, Polónia, República Checa e Rússia, são alguns dos países que optam com maior frequência por almoçar fora de casa. O almoço e o jantar são, comparativamente ao pequeno-almoço, as refeições mais escolhidas a nível global para fazer fora do lar. Nos últimos seis meses, os portugueses optaram essencialmente por restaurantes casuais (63%), restaurantes de refeições rápidas/fast-food (58%), cafés (41%) e restaurantes formais (33%), seguindo também a tendência da média europeia.fatoresdedecisao

A existência de preços razoáveis é o fator que os consumidores portugueses mais consideram na escolha de um restaurante ou outro estabelecimento de refeições (68%), seguindo-se a qualidade (43%) e o serviço (23%). Estas características também são valorizadas pela média dos consumidores europeus, embora em escalas mais reduzidas (60%, 36% e 17%, respetivamente). “Também na restauração a realidade digital é sinónimo de modernização e aproximação com os clientes. Na realidade, existem atualmente sites em que os consumidores podem consultar os fatores anteriormente referidos para a tomada de decisão, sendo por isso importante, cada vez mais, a referenciação dos restaurantes nesses ‘locais’. Por outro lado, o acompanhamento online das opiniões dos clientes é já uma ferramenta de gestão muito importante nomeadamente no que concerne a ameaças com o serviço, a qualidade, entre outros”, dá conta Jorge Macôr de Brito.

Cinemas portugueses vão cheirar a Coca-Cola

Marketeer Online, 15/09/2016

Apenas duas salas de cinema portuguesas estão equipadas com o sistema 4DX, que permite sentir cheiros e alguns movimentos, mas a Coca-Cola está a preparar uma acção que promete deixar outras salas com um aroma especial. A marca vai proporcionar aos espectadores de alguns dos novos filmes em cartaz uma “experiência única e refrescante”. A iniciativa arranca, hoje, no UCI Cinema do El Corte Inglés, em Lisboa, e prolonga-se até ao próximo dia 17, sempre nas sessões da tarde do filme “O Bebé de Bridget Jones”. Junto à entrada da sala vai estar um expositor da Coca-Cola, pronto a distribuir latas pelos espectadores. Mas não são latas comuns, têm uma anilha que brilha no escuro para iluminar a sessão. Já dentro da sala de cinema, os espectadores vão ser brindados com o aroma a Coca-Cola, enquanto usufruem da lata que receberam. A acção repete-se de 28 a 30 de Outubro, também no El Corte Inglés de Lisboa, com o filme “Doctor Strange”, e de 18 a 20 de Novembro, no UCI Arrábida no Porto, com “Fantastic Beasts and Where to Find Them”. A acção regressa a Lisboa entre 3 e 5 de Dezembro, desta vez no UCI Dolce Vita Tejo, com o filme “Star Wars: Rogue One”.

Emoção lidera anúncios mais populares de Agosto

Marketeer online, 21/09/2016

Quatro dos cinco anúncios mais populares do mês de Agosto no YouTube “apelam ao sentimento”, nas palavras de Frederico Costa, head of Agencies in Google Portugal. De acordo com o YouTube Ads Leaderboard, o anúncio “Would you stop if you see this little girl on the street?” da UNICEF foi o que mais agradou aos internautas portugueses. «A abordagem à situação das crianças que vivem na rua e o preconceito que temos contra elas é o ponto de partida desta campanha», explica Frederico Costa, referindo-se ao número um do top de Agosto. Segue-se “The DNA Journey” da momondo, “A day’s power in half na hour” da One Plus”, “The Chant Olympic Games Rio 2016” da Samsung e a campanha de 2016 da fundação francesa 30 Millions d’Amis.

Técnicas para garantir lealdade dos consumidores

6 técnicas para garantir lealdade vitalícia

A lealdade em tempos digitais não é um mito. Pode existir, desde que as marcas e negócios saibam como conquistar os consumidores e garantir a melhor experiência possível. O site Entrepeneur reuniu seis técnicas de Marketing que podem ajudar a atingir este objectivo e garantir lealdade vitalícia. Dica: a palavra-chave é “engagement”.

1 – Personalizar a mensagem. As soluções que se apresentam como indicadas para todo o tipo de consumidores devem ser encaradas com algumas dúvidas. Dificilmente a mesma mensagem terá o mesmo impacto em pessoas diferentes, pelo que conteúdos personalizados devem ser privilegiados;

2 – Conhecer o consumidor. Melhor do que supor aquilo que os consumidores querem é, de facto, perguntar-lhes. Questões como “O que gosta mais no nosso serviço/produto?”, “Quais são os benefícios mais importantes para si?” e “De que forma gosta de saber novas informações” ajudam a perceber como se pode interagir melhor com os consumidores;

3 – Organize e utilize a informação. Depois de adquirir todo este conhecimento, as marcas e negócios não devem deixá-lo morrer. As informações conseguidas devem ser utilizadas para criar recomendações personalizadas e conteúdos que tenham valor para o consumidor, criando uma sensação de conforto, conveniência e pertença;

4 – Cultivar uma experiência integrada. Os consumidores actuais estão presentes numa multiplicidade de plataformas e canais e é fundamental assegurar uma experiência integrada. A mesma operação deve ser realizada da mesma forma em qualquer um dos meios;

5 – Utilizar o chat. O “engagement” pode ser reforçado através aplicações de conversação que aproximem as empresas dos consumidores. É necessário ter em atenção, porém, que apenas abrir esta possibilidade não é suficiente: é preciso responder com rapidez;

6 – Garantir que todos estão na mesma página. Dentro da empresa, os colaboradores devem estar todos na mesma página no que respeita a experiência do cliente. A atitude e forma de lidar com os diferentes cenários devem ser uniformes e sempre orientadas para a satisfação do consumidor.

Marketeer online, 13/09/2016.

Criar o seu próprio emprego com a Olá

5 passos para criar o seu próprio emprego com a Olá

A Unilever Jerónimo Martin juntou-se ao Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) para criar um programa de empreendedorismo a que deu o nome “Sou Olá”. O projecto permite que pessoas desempregadas criem o seu próprio emprego, independentemente da idade ou formação. A proposta do programa “Sou Olá” passa pela exploração de um meio de venda de gelados e outros produtos complementares, durante um período de seis anos. O investimento inicial necessário (15 mil euros) é comparticipado em 50% e as duas entidades comprometem-se ainda a apoiar financeiramente o que for preciso no decorrer do projecto. Para aderir ao programa, é necessário seguir cinco passos:

1 – Estar inscrito no IEFP, ter espírito empreendedor, vontade de arriscar e interesse no programa “Sou Olá”;

2 – Seleccionar um local com potencial para abrir um meio de venda de gelados e outros produtos complementares;

3 – Preencher o documento “simulador de negócio” e o formulário de candidatura, ambos disponíveis no website do programa. Caso surja alguma dúvida, existe uma linha de apoio que pode ser contactada;

4 – Avançar com o pedido de licenças às entidades públicas responsáveis pelo local seleccionado, assim que a candidatura for aprovada;

5 – Assinar o contrato de concessão e dar início ao negócio, assim que as licenças forem aprovadas e o conseguir os recursos financeiros necessários através dos apoios proporcionados pelo IEFP.

Marketeer online, 13/09/2016.

Programa e aulas de Pesquisa de Marketing

Programa Pesquisa de Marketing

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÉMICOS EM CC NO ISCSP

Cronograma aulas e trabalhos

Regras, temas e aulas de Projecto e Seminário ou Estágio

Projecto e Seminário 3º ANO CC REGRAS

Regulamento de estágios curriculares CC

TEMAS PARA ORIENTAÇÃO_Comunicação_2016_2017

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÉMICOS EM CC NO ISCSP

Trabalhos em CC feitos nos últimos anos: 2015-20162014-20152013-20142012-2013Todos os Seminários que estão na Biblioteca do ISCSP; Teses de Mestrado e Doutoramento que estão na Biblioteca do ISCSP

Lista de revistas científicas em Comunicação

Aulas:
Cronograma Projecto
Cronograma Seminário ou Estágio